O que é felicidade pra você?

Esta semana que passou eu parei para refletir a respeito da felicidade. Tão sonhada, tão almejada e tão desejada entre as pessoas. Para uns, a felicidade não passa de uma utopia, numa vida tão atribulada e repleta de desafios e dificuldades. Para outros, é apenas mais um clichê de livros de autoajuda. Alguns nem acreditam que exista realmente felicidade plena, apenas alguns raros momentos felizes em uma vida inteira. Uma vez eu ouvi de uma colega de trabalho: “Felicidade mesmo, não existe”. Soou de uma maneira bem forte para quem ouviu na hora, pois a afirmação estava carregada de sentimento. Vejo que cada um tem sua percepção de felicidade conforme suas experiências de vida e sentimentos. Mas uma coisa é unânime: A felicidade é uma busca humana e às vezes até inconsciente. Quem não quer ser feliz? Já dizia o poeta Vinicius de Moraes: “É melhor ser alegre que ser triste, alegria é a melhor coisa que existe, é assim como a luz no coração”.

Na era digital, parece até que só existe a felicidade. Todos querem mostrar-se felizes o tempo inteiro. Mas, somos humanos e tudo bem se não estivermos felizes também. Tudo é aprendizado e faz parte do caminho. Vejo que a felicidade é um estado de espírito e nós podemos através do autoconhecimento ser mais felizes mesmo diante das dificuldades. Mergulhando em si e se compreendendo, se respeitando e se amando, parece simples falando, mas é um longo trabalho interno. Da nossa medida, do jeito que soubermos e como pudermos. Não precisa apostar uma corrida de quem é mais feliz até amanhã às 5h da matina. É uma construção que cada um é que sente a sua maneira. O que me faz feliz hoje, pode não ser o que faz outra pessoa feliz e tão pouco o que me fará feliz daqui a alguns anos. São escolhas e caminho de cada um. Há beleza nisso, chega a ser poético. Pois, cada um pode erguer-se feliz a sua forma. Então, há infinitas formas de ser feliz, diferentes possibilidades e percepções.

Tema de workshops, de livros e até cursos, hoje em dia até se vende a tal “felicidade” a um bom “custo-benefício”. O camarada vai lá e paga para aprender a ser feliz comprando a ideia de felicidade do outro. Quando na verdade é uma busca individual, já que todos nós somos seres diferentes neste universo.

No desespero de serem felizes, muitas pessoas vivem infelizes consigo. E entregam-se aos conceitos de felicidade vendidos nas prateleiras em uma sociedade cada dia mais padronizada e doente. Acredito que quando criamos muitas expectativas perante o outro e condicionamos a felicidade ao que o outro pode nos proporcionar, ou ao que o outro vive, há grandes chances de resultar em infelicidade e frustração.

Tem até aquele ditado nostálgico: “Eu era feliz e não sabia”. Referindo-se há um tempo passado o qual a pessoa só reconheceu muito tempo depois que aquilo que sentiu e viveu era felicidade, provavelmente por que seu conceito de felicidade se transformou ao passar do tempo e hoje a pessoa valoriza o que a época não valorizava.

Depois que me tornei mãe, meus conceitos de felicidade mudaram um pouco (talvez muito). Primeiro, por que mãe já sente felicidade ao ver o filho feliz e saudável. Para uma mulher que sonhava engravidar, por exemplo, felicidade plena pode ser escutar o coração do bebê durante o exame de ultrassom. Ter dois corações em si. Neste ponto, a maternidade e a paternidade também já simplifica bastante o conceito de felicidade. Felicidade pode ser simples. Ter saúde para viver, ver o sorriso autêntico e livre de um filho (a). Reencontrar uma pessoa amada e querida que não se via há anos. Realizar aquele trabalho tão sonhado. Redescobrir-se e encontrar em si novas habilidades até então desconhecidas. O abraço de um Pai e uma Mãe após anos sem se ver. Estar próximo a natureza e sentir-se acolhido. Pode ser até ver o sol nascer em um lugar bonito. Sentir a brisa leve do mar que te acompanha. Ver a vitória de um amigo. Ter amigos irmãos. Ter uma família e contar com ela. Ver que alguém te estendeu a mão em um momento de dificuldade. A felicidade pode ser repleta de pequenas conquistas diárias. De momentos simples e sentimentos expansivos. Podemos sentir mais felicidade simplesmente transformando nossa forma de respirar. Sim, através da respiração consciente. A felicidade é tão simples e tão complexa como o ser humano. Não existe uma receita pronta. Cada um elabore a sua receita e seja feliz.

A verdade é que o melhor momento para ser feliz é agora. Se não agora, quando? A vida é sempre tão cheia de desafios. É melhor admitir e decidir ser feliz de qualquer maneira. Uma das minhas frases preferidas: “Por longo tempo, parecia que a vida estava prestes a começar. A vida realmente. Mas, sempre havia um obstáculo no caminho, algo para resolver, alguns negócios inacabados, uma dívida a pagar. Só, então, a vida começaria. Até que percebi que esses obstáculos eram a vida”. Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não há um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.

(Eduardo Galeano)

DSC_0683

Fotografia registrada em João Pessoa-PB por Daniel, meu marido.

 

 

2 comentários em “O que é felicidade pra você?

  1. Adorei para um pouco para refletir através das suas palavras!
    Felicidade para mim, juntamente com tudo que vc falou é tmb o processo de autoconhecimento, a possibilidade de nos conectarmos com nossa Real essência. ☄🤗🌷👏👏👏👏

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s