Ser mãe, ser mulher e o reencontro consigo.

Ser mãe é uma experiência tão profunda e única que nos faz renascer como uma nova mulher. Foi assim comigo. Mas esta mulher, ainda desconhecida, que aflora junto à maternidade, nasce em nós e segue em busca de um encontro com quem somos. Mas e quem somos agora? Após a maternidade, outra vida passa por dentro de nós e já não somos mais a mesma pessoa. Há quem diga que o parto é um rito de passagem.

Começamos então uma nova e desconhecida jornada interior. Não é só nosso cérebro que muda após a maternidade, como dizem pesquisas, mas todo o nosso ser se transforma e é normal que a gente se sinta perdida. Foi assim que me senti e ainda me sinto às vezes, pois estou dentro da jornada. Não há problema nisso, seguir a vida se compreendendo torna as coisas um pouco mais leves. Diversas perguntas surgiram, inseguranças, mudança de pensamentos, de prioridades, de planos e de objetivos de vida. Praticamente, após a maternidade somos reprogramadas.

Há uma nítida ampliação da nossa capacidade de sentir e isto transforma a nossa percepção de tudo. Muitas coisas que antes eram um “dilema” de vida desaparecem do nosso foco e dão espaço para o que é mais essencial. No início, no pós-parto, puerpério e primeiros meses do bebê, algumas vezes me pareceu que eu estava dentro de um furacão, que estava passando e devastando tudo. Nada estava no lugar, nem dentro, nem fora.

Mas como dizem, depois da tempestade vem a calmaria, ou ao menos bons ventos. São os ventos que nos trazem de volta ao nosso centro, devagar, rumo a águas mais mansas. Para de lá conseguir avistar a terra, como bons navegadores que nos tornamos.

Começamos então a nos lembrar que além de gerar, parir, nutrir e suprir todas as necessidades de outro ser, ainda somos capazes de nos enxergar novamente como mulher, além de mãe. Uma mulher mais inteira, mais intuitiva e conectada, apesar de tantas novas demandas na vida e de sentirmos muitas vezes que não daremos conta de tudo, a sensação de estarmos mais inteiras é real e isto nos dá força para seguir adiante.

Então, recomeçamos neste novo caminho que se apresenta na maternidade, o caminho do reencontro consigo. Para cada mulher esta jornada é diferente. Mas, há o momento de sentirmos que este reencontro consigo é necessário. Enxergar-nos inteiramente, nos atender, cuidar e olhar pra si novamente, com tranquilidade, sem tantas culpas e com mais amor para enfim poder se reconhecer nesta nova mulher que nos tornamos.  Só há uma certeza no caminho: Nunca mais seremos as mesmas. Mas que beleza que assim é.

 

DSC_0793

Fotografia na cachoeira da Fazenda Sítio Velho em Areias-SP.

2 comentários em “Ser mãe, ser mulher e o reencontro consigo.

  1. A vida é cíclica. A maternidade nos leva de novo ao centro. E daí temos um corpo diferente, uma alma cintilante e o coração passa a morar fora de nós naquela criaturinha que nos chama de mãe. 💖

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s